Kioskea
Pesquisar
Faça uma pergunta »

Particionar um disco rígido

Março 2015


1 - Interesse e aviso

1.1 - Interesse

  • Instalar um sistema operacional adicional.
  • Particionar os dados : o sistema e os softwares de um lado e, os dados pessoais , de outro, a vantagem é que só precisamos formatar a parte Sistema - Softwares.
  • Preparar a criação de imagens do sistema (também chamado de imagem Ghost) porque esta operação precisa ter uma outra partição.
  • Reduzir o tempo da desfragmentação (integral) conforme o tamanho da partição.

1.2 - Avisos prévios


Saiba que se você particionar, a responsabilidade será sua ! Se você fizer algo errado, não pode acusar ninguém! Para evitar desastres, consulte o [/ faq/sujet-280-partitionner-un-disque-dur #4-conselho-de-base-muito-importante capítulo n° 4 desta dica].

Por outro lado, o particionamento de uma máquina no Windows não é recomendado em caso de máquinas de produção. No caso de uma máquina de uso privado apenas, faça como quiser.

2 - Partições e sistemas de arquivos

2.1 - Partições


Um único disco rígido pode conter até quatro partições principais ou três partições principais e uma partição com extensão. Em compensação, em uma partição com extensão, você pode definir quantas partições quiser. As partições situadas na partição com extensão são chamadas partições lógicas.

Para instalar um sistema operacional, você precisa de uma partição principal ; já para salvar dados, basta uma partição lógica.

Assim, se você não conseguiu criar uma partição lógica, pode ser por que você atingiu o limite (4 partições principais), ou por falta de espaço livre na partição com extensão, ou ao lado dela.

Veja também :

2.2 - Sistema de arquivos


Existem vários tipos de sistema de arquivos:
  • FAT, utilizado pelo MS-DOS, Windows 3.x e Windows 95 mas, perfeitamente reconhecido por todos os sistemas atuais (Windows XP e Linux). Este sistema não suporta os discos rígidos com mais de 2 Go. O tamanho dos clusters é bem grande, resultando em uma perda de espaço do disco.
  • FAT32 : É uma evolução do Fat, reconhecido por todos os sistemas exceto pelo MS-DOS, Windows 3.x, Windows 95 Primeira Edição, Windows NT 3.5 e 4. Os discos podem ter até 2 TB (1 Terabyte vale 1024 GB). Os clusters são menores.
  • NTFS, utilizado pelo Windows NT, 2000 e XP. Linux reconhece este sistema experimentalmente porém, é melhor se limitar à leitura, sem gravação, para evitar a perda de dados. Este sistema não é possíel para discos inferiores à 400 MB por que ele requer muito espaço para a estrutura do sistema. O tamanho dos clusters não depende do tamanho do disco (ou da partição) e você pode escolhê-lo à vontade. Em resumo, este sistema repara, automaticamente, os setores defeituosos. Por outro lado, os direitos administrativos são suportados.
  • Linux Ext2 (Ext2FS), utilizado pelo sistema Linux, não é reconhecido pelo MS-DOS e todos os sistemas do Windows. Os discos podem ter até 2 GB e os nomes dos arquivos até 255 caracteres. Os direitos administrativos são suportados.
  • Linux Ext3 (Ext3FS), utilizado pelo sistema Linux, não é reconhecido pelo MS-DOS e todos os sistemas do Windows. Os discos podem ter até 4 TB. Esta é uma melhoria do Ext2FS ao qual foi adicionada ao registro dos arquivos, para corrigir qualquer corrupção, rapidamente.
  • Reiser (ReiserFS), utilizado pelo Linux, este sistema é registrado a fim de corrigir as corrupções e não é reconhecido pelo MS-Dos e pelo Windows.
  • Linux Swap, utilizado pelo sistema Linux e não é reconhecido pelo MS-DOS e todos os sistemas do Windows. Este sistema serve para gerenciar o arquivo de troca do Linux (o Swap).
  • Não formatado : É uma partição virgem, sem qualquer sistema de arquivos.


Saiba que existem algumas soluções, criticadas por alguns, para poder ler os sistemas originais do Windows :

3 - Que softwares ?


Utilizando estes softwares, tome suas precauções : salve, desfragmente, escaneie ! Obtenha maiores explicações sobre estas medidas preventivas no capítulo 4 desta dica - Conselhos básicos muito importantes. Isso evitará que você confunda PartitionTragic com PartitionMagic (por exemplo) !

3.1 - Soluções gratuitas

3.1.1 - FDISK do Windows


O FDISK, no Windows, só reconhece os sistemas de arquivos FAT e FAT32. Esta solução não é nada ergonômica. Ele está incluído no disquete de arranque do Windows 98. Veja :

3.1.2 - FDISK do Linux


O Fdisk, no Linux, reconhece todos os sistemas de arquivos FAT, FAT32, Ext2, Ext3, Swap Linux. Ele está incluído em todas as distribuições Linux.

3.1.3 - QTParted


QtParted é um clone do PartitionMagic incluído na maioria das distribuições Linux atuais. Sua interface é ergonômica. Esta solução reconhece todos os sistemas de arquivos Linux e Windows, inclusive o NTFS, que pode ser redimensionado. Incluído no Knoppix. Veja :

3.1.4 - GParted


GParted também é um clone do PartitionMagic. Baseado no GTK, sua interface gráfica tenta ser bem simples. Reconhece e suporta vários sistemas de arquivos, inclusive os da Microsoft.

A ser consultado :
  • Sourceforge.net : gparted.sourceforge.net/
  • Tutoriais on-line :
  • Nota do autor: Eu utilizei o GParted (no CD do Knoppix 5.1.1) sem nenhum problema para aumentar ou reduzir as partições do Windows XP (NTFS) com diversos gigabytes. Nenhum problema a ressalvar.
  • O CD do Ubuntu 7.10 é incializável e contém GParted, com a possibilidade de redimensionar e mover as partições FAT, FAT32, NTFS, ext2 e ext3.
  • Os sistemas de arquivos suportados pelo Gparted estão indicados aqui : http://gparted.sourceforge.net/features.php

3.1.5 - GParted LiveCD


GParted LiveCD é a versão de GParted derivado em LiveCD. Iniciamos no CD e, em menos de um minuto, nos deparamos com a interface em português, podendo fazer alterações tais como criar/remover partições, redimensionar partições Linux ou Windows (FAT32, NTFS) no disco rígido do sistema de alojamento. Veja :

3.1.6 - FIPS


FIPS é um particionador (na realidade, o primeiro inofensivo, segundo o site oficial), quase ancestral para o DOS. Ele deve funcionar a partir de um disquete inicializável DOS. Ele só suporta as partições FAT 16/32 (DOS) Ele é licenciado pelo GNU GPL. Veja :

3.1.7 - Ranish Partition Manager


Ranish Partition Manager só reconhece os sistemas de arquivos FAT16/32 e cabe em um único disquete. Bastante simples de usar.

3.1.8 - Partition Logic


Partition Logic só reconhece, até agora, os sistemas de arquivos FAT e FAT32. Ele ainda não sabe redimensionar uma partição existente (já o Partition Magic o faz muito bem). Atualmente, este software, em inglês, é executado a partir de disquetes ou de um CD inicializável. No entanto, este software é bem recente e seu autor quer que ele seja um concorrente gratuito do Norton Partition Magic e Ghost. Isto representa muito trabalho mas um ótima ideia a ser seguida ! Veja :

3.1.9 - Easeus Partition Manager


Solução gratuita capaz de efetuar as principais tarefas para o particionamento. Este software não é executável no Windows Vista.

3.2 - Soluções pagas

3.2.1 - PartitionMagic (Powerquest - Symantec)


PartitionMagic possui uma interface bastante ergonômica e uma ótima reputação. Pode-se utilizá-lo no Windows graças a 2 disquetes de apoio muito eficazes e ergonômicas. PartitionMagic protege os dados existentes (exceto manipulações erradas !) e reconhece todos os sistemas de arquivos (Windows e Linux). Veja :

3.2.2 - Hard Disk Manager (Paragon Software)


Com o Hard Disk Manager você pode particionar e clonar as partições em uma interface gráfica mais austera, no Windows. Este software reconhece todos os sistemas de arquivos Windows e Linux, mas também, protege os dados existentes. A bibliografia é fraca ! Veja :

3.2.3 - Partition Expert


Partition Expert particiona, protegendo os dados existentes e possui uma interface ergonômica, no Windows. Todos os sistemas de arquivos Windows e Linux são reconhecidos. Os discos rígidos USB são reconhecidos até em modo de emergência ! Em compensação, não pode converter uma partição FAT em NTFS e vice-versa ! Veja :

3.2.4 - Partition Commander (ABSoft)


Partition Commander faz partições em uma interface um pouco austera, do Windows . Todos os sistemas de arquivos Windows e Linux são reconhecidos. No entanto, é lento demais e não suporta os discos rígidos USB ! Veja :

3.2.5 - Windows XP, Vista e Seven


Windows XP pode particionar e formatar. Passe pelo Painel de controle - Ferramentas de administração - Gestão do computador - Rubrica Armazenamento - Gestão de discos. Obviamente, Windows só administra os sistemas de arquivos Microsoft (FAT e NTFS).

Para mais informações sobre a ferramenta do Windows : Gerenciar partições no Windows

4 - Conselhos básicos muito importantes

4.1 - Faça backups freqüentes!


Acidentes não avisam ! Além disso, errar é humano, portanto, mesmo sendo um expert em informática, você pode fazer um erro de manipulação. Qualquer software só faz aquilo que foi pedido e nada mais. E o faz, tal qual foi especificado em sua programação de origem. Felizmente, as máquinas ainda estão longe do « Terminator » e, por isso mesmo, ainda é o ser humano que comanda!

4.2 - Faça um scandisk !


Operação demorada ! No entanto, não é preciso fazer todas as semanas ! Cada 2 ou 3 meses, basta. Principalmente se você não carrega demais o seu disco. O scandisk inspeciona o estado do disco rígido, tenta reparar as partes (clusters) danificadas e as define como inviáveis ou perdidas (eventualmente) . Assim sendo, esta operação evita a perda de dados. Atenção, se houver uma grande proporção de clusters perdidos, troque seu disco rígido.

Para fazer a análise no Windows :

4.3 - Faça uma faxina !


Esvazie a lixeirinha, remova os arquivos temporários e os arquivos Internet Temporários. Isto te ajudará na etapa seguinte.

4.4 - Desfragmente !


Em princípio, todos os arquivos são gravados, um após o outro, no disco rígido. Para evitar a perda de muito espaço, o arquivo é cortado em pedaços pequenos e armazenado em pequenas frações do disco: a que chamamos de clusters. Ao alterar um arquivo (atualizar, mover ou apagar), você terá duas possibilidades: ou o tamanho diminuiu ou ele aumentou. Se diminuiu e, como existe um outro arquivo logo a seguir, um lugar se libera entre os dois. Porém, este espaço não é, obrigatoriamente ocupado por um outro arquivo, no caso deste último ser muito grande para o espaço disponível. Conclusão, os arquivos serão espalhados em vários pedacinhos, em todos os cantos do disco rígido. Portanto, o tempo de acesso aos arquivos vai aumentar! É como se os livros de várias coleções fossem espalhados em uma biblioteca: você demoraria muito tempo para encontrar o exemplar que procura. É preciso organizar, arrumar. E, quanto mais você esperar, mais vai ser demorado!

E é exatamente isto que faz o desfragmentador : reunir todos os pedaços dos arquivos. A operação levará mais tempo se você utilizar estes arquivos, durante a recuperação ! Portanto, evite trabalhar durante este processo. Além disso, quanto mais espaço livre houver no disco rígido, mais rápida será a desfragmentação. Veja :

4.5 - Seja hábil e paciente !


Ao (re)particionar, seja qual for o software utilizado, preste bem atenção no que você está fazendo. Nunca será o software que se enganará mas sim, você ! Portanto, fique bem atento !!!

Por outro lado, se você quiser fazer várias operações ao mesmo tempo (redimensionar o C, criar o E, mover o D, etc), pode ser que o software indique um erro. Partition Magic é um bom exemplo. Neste caso, basta diminuir suas exigências :
  • Defina bem suas exigências, em várias operações independentes.
  • Se preciso, reinicie completamente o sistema Windows ou execute novamente o LiveCD/DVD.

5 - Em situação de emergência

5.1 - CD Linux "Live"


Utilize um CD Linux "Live". É gratuito ! Basta que o seu BIOS autorize o arranque diretamente no CD. Você poderá utilizar então o QTParted (clone do PartitionMagic), ou seja, GParted.

Exemplo com o GParted: Redimensionar uma partição NTFS

É impossível particionar um disco durante o uso. Seja por que o sistema está diretamente "localizado" em cima dele, seja por que um arquivo está sendo lido ou assimilado como tal. É por isto que, frequentemente, o PartitionMagic reinicializa, para particionar (igual aos outros softwares).

Passando pelo CD Linux "Live", todo o sistema reside no CD e na memória RAM. Logo, as partições estão liberadas. Não é preciso reinicializar.

ATENÇÃO : Se você utilizar um arquivo SWAP ancorado ao seu disco rígido, remova-o para poder desmontar suas partições, operação fundamental para qualquer particionamento.

Você encontrará esta distribuição CD Linux "Live" no :

5.1.1 - GParted LiveCD


GParted LiveCD é a versão derivada em LiveCD. Inicializamos a partir do CD e, em menos de um minuto, nos encontramos diante de sua interface em português, com a possibilidade de fazer alterações (criar / remover partições, redimensionar as partições Linux como o Windows (FAT32, NTFS)) no disco rígido do sistema anfitrião.

5.1.2 - UltimateBootCD


UltimateBootCD é um CD inicializável gratuito que contém vários utilitários, entre eles o G4U, para criar imagens do Sistema e Ranish Partition Manager, para particionar.

5.1.3 - SystemRescueCD


SystemRescueCD é um outro CD inicializável gratuito que contém vários utilitários. Entre outros : PartImage, para criar imagens de Sistema e QTParted, para particionar.

5.1.4 - Outras soluções CD Linux Live


Muitos CD de distribuição LinuxLive particionam e, até criam e restauram imagens de sistema. Citemos aquelas distribuições que se instalam apenas na memória viva (RAM) sem se instalar no disco rígido (protegendo assim os discos rígidos) :

5.2 - Fer


Às vezes precisamos remover partições antes de criá-las. Para isso, você pode contar com a ajuda das ferramentas citadas anteriormente, tais como o "Fdisk" ou as soluções citadas logo acima (Live-CD).

Mas pode acontecer, por razões diversas, de nos depararmos com partições "recalcitrantes" à todas as remoções e, particularmente às mais tenazes. A urgência e a economia de tempo também são razões válidas.

Nestes casos, existem pequenas soluções (softwares) que podem nos facilitar a vida.

5.2.1 - Delpart


DelPart é um utilitário DOS que remove qualquer tipo de partição (FAT, NTFS, EXT2,etc). Você encontrará abaixo um link para um site que explica o seu funcionamento e outro, para baixá-lo.

5.2.2 - Flush HD


Flush HD é um programa do MS-DOS para apagar completamente um disco rígido, seja qual for o seu formato.

5.3 Nota importante


Estes utilitários devem ser executados com cautela e conhecimento. Sua ação é irreversível !

6 - Observações


Ao instalar uma distribuição Linux, você poderá particionar, facilmente, com os utilitários incluídos e pré-determinados. Desde que tenha tomado suas precauções (backups, desfragmentação) ! Veja o capítulo 4, sobre o assunto, intitulado « Conselhos básicos importantes » !

Você também pode particionar com o Windows XP. Como ? Você não sabe como fazê-lo ? Veja então este artigo :
Para uma leitura offline, é possível baixar gratuitamente este artigo no formato PDF:
Particionar-um-disco-rigido.pdf

A ver igualmente

Particionar un disco duro
Por Carlos-vialfa em 8 de maio de 2008
Partitionner un disque dur (Windows, Mac et Linux)
Por teutates em 26 de maio de 2004
Partizionare un Hard Disk
Por n00r em 28 de abril de 2009
Artigo original publicado por teutates. Tradução feita por pintuda. - última modificação por Jeff
Este documento, intitulado « Particionar um disco rígido »a partir de Kioskea (pt.kioskea.net) está disponibilizado sob a licença Creative Commons. Você pode copiar, modificar cópias desta página, nas condições estipuladas pela licença, como esta nota aparece claramente.