Kioskea
Pesquisar

Terremotos no Irã deixaram 306 mortos

Kioskea segunda 13 de agosto de 2012 - 09:20:10


Iranianos choram a morte de parentes na vila de Baje-Baj, perto da cidade de Varzaqan

Os dois terremotos que abalaram o noroeste do Irã no sábado deixaram 306 mortos, em sua maioria mulheres e crianças, e 3.037 feridos, anunciou a ministra da Saúde, Marzieh Vahid Dastjerdi, no Parlamento.

Os dois terremotos que abalaram o noroeste do Irã no sábado deixaram 306 mortos, em sua maioria mulheres e crianças, e 3.037 feridos, anunciou a ministra da Saúde, Marzieh Vahid Dastjerdi, no Parlamento.

A ministra afirmou que entre os corpos transportados para os necrotérios da região estavam 219 mulheres e crianças, além de 49 homens. A imprensa estatal informou que alguns cadáveres foram enterrados no local da tragédia.

De acordo com Vahid Dastjerdi, dos 3.037 feridos, 2.011 foram atendidos no local e os demais levados para os hospitais da região.

Os dois terremotos, de 6,3 e 6,4 graus de magnitude, afetaram no sábado, com poucos minutos de intervalo, a região montanhosa de Varzeghan, Ahar e Heris, na província de Azerbaijão Oriental, noroeste do Irã.

"A maioria das vítimas morreu nos primeiros momentos do terremoto porque muitas casas da região são de terra e, com o peso dos tetos, as vítimas não tiveram qualquer chance", explicou aos parlamentares Hosein Gadami, diretor do departamento de crise do ministério do Interior.

"Nossa prioridade era a busca de sobreviventes nos escombros. No domingo, confirmamos que não havia mais corpos, nem sobreviventes nos escombros", completou.

O governo decidiu conceder uma ajuda rápida aos moradores da região para que possam reconstruir suas casas.

O primeiro vice-presidente iraniano, Mohamad Reza Rahimi, anunciou que cada família afetada receberá 40 milhões de rials (2.000 dólares) de ajuda direta e um empréstimo, com juros de 4%, de 100 a 120 milhões de rials (entre 5.000 e 6.000 dólares) para reconstruir as residências.


Morador da localidade iraniana de Baje-Baj em meio aos escombros de sua casa

"Mais de 10.000 casas sofreram danos na região", disse Rahimi.

"Mais de 10.000 casas sofreram danos na região", disse Rahimi.

Gadami já havia anunciado que o governo pretendia criar facilidades para a construção de 20.000 casas na região.

Segundo o presidente do Crescente Vermelho Iraniano, Abdolhosein Faguih, 230 vilarejos ficaram entre 70% e 100% destruídos.

A organização humanitária distribuiu 8.700 barracas e 11.900 cobertores, além de comida e água.

"Recebemos propostas de ajuda de vários países, especialmente da Turquia, Cingapura e Taiwan, mas, como temos homens e mulheres suficientes, não precisamos de ajuda estrangeira. Mas agradecemos as ofertas", disse Faguih.

O Crescente Vermelho turco, no entanto, anunciou ter enviado 20 toneladas de ajuda e 34 voluntários ao Irã.

Estados Unidos, Suíça e Alemanha também ofereceram ajuda.

O Irã está situado sobre falhas geológicas importantes e sofreu terremotos devastadores ao longo de sua história. O mais importante dos últimos anos, em dezembro de 2003, matou 31.000 pessoas em Bam (sul), 25% da população da cidade.

© 2012 AFP

Adicionar comentário

Comentários

Adicionar comentário