Cientistas criam tratamento em spray para úlceras varicosas

Kioskea sexta 3 de agosto de 2012 - 16:58:47


A doença provoca ferimentos superficiais abertos e persistentes nos tornozelos ou na parte inferior das pernas

Cientistas anunciaram esta sexta-feira terem desenvolvido um tratamento revolucionário em spray a ser aplicado sobre a pele para tratar úlceras varicosas, moléstia comum que costuma provocar ferimentos superficiais abertos e persistentes nos tornozelos ou na parte baixa da perna.

Cientistas anunciaram esta sexta-feira terem desenvolvido um tratamento revolucionário em spray a ser aplicado sobre a pele para tratar úlceras varicosas, moléstia comum que costuma provocar ferimentos superficiais abertos e persistentes nos tornozelos ou na parte inferior das pernas.

Empregando um spray de células da pele suspensas em uma mistura de proteínas que ajudam a coagulação, a equipe de pesquisadores tratou 228 pacientes nos Estados Unidos e no Canadá, obtendo uma cicatrização melhor e mais rápida.

"O tratamento que testamos neste estudo tem o potencial de melhorar amplamente o tempo de recuperação e a recuperação geral de úlceras varicosas sem a necessidade de aplicação de enxerto", disse o cientista Herbert Slade, do Healthpoint Biotherapeutics, no Texas.

Os pacientes também tiveram os ferimentos cobertos com faixas de compressão, o tratamento padrão.

As úlceras varicosas afetam uma em 500 pessoas no Reino Unido, mas a proporção aumenta nitidamente com a idade e chega a afetar uma em 50 pessoas abaixo dos 80 anos, segundo um comunicado sobre o estudo publicado na revista científica The Lancet.

As úlceras se desenvolvem quando a pressão alta persistente nas veias da perna causa danos à pele. Elas afetam, sobretudo, pessoas que não conseguem se movimentar adequadamente, como os idosos e os obesos, e aquelas com veias varicosas.

O tratamento padrão consiste no uso de faixas de compressão, controle de infecções e limpeza do ferimento, mas nem todas as feridas saram.

Enxertos de pele às vezes são utilizados, mas estes resultam em um novo ferimento no local de onde a pele é tirada.

Em um comentário que acompanhou o artigo, o cientista Matthias Augustin, do Centro Médico Universitário de Hamburgo, disse ser crucial desenvolver novos tratamentos, uma vez que as úlceras varicosas representam, além do incômodo, um custo para os pacientes.

"Úlceras que não saram são um fardo econômico importante", escreveu. "Na Alemanha, por exemplo, os custos totais de úlceras venosas chegam a cerca de 10 mil euros por paciente", acrescentou.

© 2012 AFP

Adicionar comentário

Comentários

Adicionar comentário