Kioskea
Pesquisar

Vendas de tablets vão superar as de notebooks até 2016

Kioskea quarta 4 de julho de 2012 - 17:34:16


Cliente manuseia um iPad numa loja da Apple

As vendas de tablets irão superar as de notebooks até 2016, devido à procura dos consumidores por novos dispositivos, como o iPad, da Apple, aponta uma pesquisa feita nos Estados Unidos.

As vendas de tablets irão superar as de notebooks até 2016, devido à procura dos consumidores por novos dispositivos, como o iPad, da Apple, aponta uma pesquisa feita nos Estados Unidos.

Realizado pela empresa NPD, o estudo aponta que os tablets serão o "motor do crescimento" do mercado de computadores portáteis (que inclui notebooks e netbooks) nos próximos anos.

No total, as vendas de computadores portáteis crescerão de 347 milhões de dólares em 2012 para mais de 809 milhões em 2017. As remessas de computadores portáteis deverão aumentar de 208 milhões de dólares em 2012 para 393 milhões em 2017, e as de tablets deverão crescer de 121 milhões para 416 milhões no mesmo período.

Um fator-chave para o crescimento do mercado de tablets é a sua ampla utilização em América do Norte, Japão e Europa Ocidental, regiões que representarão 66% das remessas em 2012 e se manterão na faixa de 60% nos próximos anos, segundo a NPD.

"A preferência do consumidor pelos dispositivos móveis está mudando do computador portátil para o tablet, principalmente em mercados maduros", assinala Richard Shim, analista da NPD. "As novas operadoras tendem a lançar seus produtos, em primeiro lugar, nos mercados maduros. Os serviços e a infraestrutura necessários para tornar atraente o uso de novos modelos costumam estar melhor estabelecidos nos mercados maduros."

Em sua pesquisa trimestral mais recente sobre dispositivos móveis, a NPD afirmou, em maio, que o iPad tinha 62,8% do mercado de tablets, com a Samsung ocupando um distante segundo lugar, com 7,5%.

Desde então, a Google anunciou que venderá seu próprio tablet, fabricado pela Asus, e a Microsoft apresentou um tablet que se converte em bloco de notas e estará à venda no fim do ano.

© 2012 AFP

Adicionar comentário

Comentários

Adicionar comentário