Rio+20 tem início em busca de pacto para um planeta ameaçado

Kioskea quarta 13 de junho de 2012 - 14:37:03


Logo oficial da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável

O mundo todo se volta, a partir desta quarta-feira, para a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), que buscará alcançar um compromisso para salvar o planeta em meio a sérias dúvidas sobre as possibilidades de se chegar a um acordo à altura do que se exige para sua sobrevivência.

O mundo todo se volta, a partir desta quarta-feira, para a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), que buscará alcançar um compromisso para salvar o planeta em meio a sérias dúvidas sobre as possibilidades de se chegar a um acordo à altura do que se exige para sua sobrevivência.

A presidente Dilma Rousseff, anfitriã do evento, pediu o "compromisso de todos os países do mundo para alcançar um acordo que atenda às inquietantes necessidades ambientais e sociais do planeta", ao inaugurar a conferência, no pavilhão do Brasil, no Riocentro.

A conferência, que se estenderá até o próximo dia 22, será a maior já realizada pelas Nações Unidas, com mais de 50.000 participantes entre líderes de governo, sociedade civil e mundo empresarial, segundo organizadores.

Ministros de todo o mundo se dedicarão, nos próximos três dias, a costurar um acordo que está em negociação há meses e do qual há consenso em relação a menos de um terço de seu conteúdo. A ONU não descartava, nesta quarta-feira, que as negociações pudessem se estender até a cúpula oficial de chefes de Estado e governo, entre 20 e 22 de junho.

Mais de uma centena de governantes são aguardados, entre eles o presidente francês, François Hollande, e o primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao, mas serão sentidas as ausências de líderes importantes, como o presidente americano, Barack Obama, e a chanceler alemã, Angela Merkel, esta última representante de uma das grandes economias tradicionalmente comprometidas com o meio ambiente.

Os estudos mais recentes deixam claro que o mundo precisa de soluções urgentemente. Segundo números da ONU, a demanda global de alimentos aumentará 50% até 2030 e a de energia, 45%, em um contexto de aumento da desigualdade social, de escassez de água e de aumento da temperatura do planeta, cujos recursos naturais demonstram não ser suficientes para atender à demanda crescente.

Os países concordam que o encontro mundial é crucial para o futuro do planeta. Mas sob condição de terem suas identidades preservadas, as delegações expressam dúvidas sobre as possibilidades de um compromisso ambicioso em um contexto de crise econômica internacional.

A cúpula Rio+20 tem como objetivo alcançar um pacto mundial que impulsione uma transição radical para uma economia verde e social para o planeta, e definir qual será o organismo internacional encarregado de dirigir estas mudanças.

© 2012 AFP

Adicionar comentário

Comentários

Adicionar comentário