Kioskea
Pesquisar

Jovens americanos fumam menos do que europeus, mas se drogam mais

Kioskea sexta 1 de junho de 2012 - 19:47:35


A jovem passa um cigarro de maconha durante \'marcha da maconha\' em Denver, Colorado, abril de 2010

Os adolescentes americanos fumam e bebem menos do que os jovens europeus, mas se drogam mais, revelou um estudo realizado nos Estados Unidos e em 36 países europeus, divulgado nesta sexta-feira pela Universidade de Michigan.

Os adolescentes americanos fumam e bebem menos do que os jovens europeus, mas se drogam mais, revelou um estudo realizado nos Estados Unidos e em 36 países europeus, divulgado nesta sexta-feira pela Universidade de Michigan.

Segundo pesquisas realizadas em cada país, cerca de 27% dos jovens americanos beberam álcool durante o mês anterior à pesquisa, frente a uma média de mais que o dobro (57%) dos europeus. Só os islandeses bebiam menos (17%).

Em muitos estados americanos é ilegal comprar álcool antes dos 21 anos.

Com relação ao tabaco, 12% dos americanos fumaram durante os meses anteriores à consulta, contra uma média de 20% dos europeus. A Islândia ganhou novamente o título de moderação, com 10%.

Segundo Lloyd Johnston, principal autor do estudo feito nos Estados Unidos, "o consumo de tabaco e álcool foi diminuindo nos Estados Unidos no nível mais baixo em 37 anos de realização da consulta da Universidade de Michigan", acrescentando que este tipo de consumo sempre foi mais baixo do que na Europa.

Ao contrário, os jovens americanos consomem mais substâncias ilegais do que os europeus.

Com 18% de consumo de maconha, os jovens americanos só são superados pelos adolescentes da França (24%) e de Mônaco (21%). O consumo médio europeu é de 7%.

O fácil acesso à maconha e à escassa consciência dos perigos que representa explicam estes números, segundo as respostas dadas pelos jovens aos pesquisadores.

Os americanos são os principais consumidores de outras drogas mais fortes (excluindo a maconha), com um consumo de até 16% frente a 6% da Europa, que inclui alucinógenos como o LSD (6% frente a 2%), o ecstasy (7% frente a 3%) e as anfetaminas (9% contra 3%).

No entanto, a taxa de consumo de certas drogas, como a cocaína (3%), o crack (2%), a heroína (1%) e os esteroides anabolizantes (1%) é algo similar às dos europeus.

"Está claro que os Estados Unidos registra taxas baixas de consumo de cigarro e álcool, embora não tão baixas quando desejaria, mas o consumo de drogas entre os adolescentes continua sendo muito importante", disse Johnston.

O estudo, o quinto do tipo, se baseou na compilação de estudos feitos nos Estados Unidos com 15.400 jovens por parte do Instituto de Pesquisas Sociais da Universidade de Michigan e na Europa a pelo menos 2.400 jovens com idades entre 15 e 16 anos em cada país, simando 100.000 adolescentes.

© 2012 AFP

Adicionar comentário

Comentários

Adicionar comentário