Kioskea
Pesquisar

Cápsula Dragon, da SpaceX, pousa no Oceano Pacífico

Kioskea quinta 31 de maio de 2012 - 14:44:50


Nesta imagem de vídeo da Nasa, a cápsula Dragon, da SpaceX, se afasta da Estação Espacial Internacional

A cápsula Dragon, da empresa americana SpaceX, pousou nesta quinta-feira nas águas do oceano Pacífico, encerrando uma missão bem sucedida na Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês) e abrindo um novo caminho para os voos espaciais privados.

A cápsula Dragon, da empresa americana SpaceX, pousou nesta quinta-feira nas águas do oceano Pacífico, encerrando uma missão bem sucedida na Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês) e abrindo um novo caminho para os voos espaciais privados.

"Amerissagem (nr: pouso no mar) bem sucedida!!", comemorou em mensagem publicada no microblog Twitter o diretor executivo da SpaceX, Elon Musk, depois que a cápsula não tripulada pousou na altura da costa mexicana, às 15h42 GMT (12h42 de Brasília).

Barcos de resgate dirigiram-se para recuperar a nave, que teve a queda amortecida com a ajuda de três grandes paraquedas vermelhos e brancos, bem perto do alvo, a 900 km de Baixa Califórnia, informou a Nasa.

"Amerissagem! A cápsula Dragon, da SpaceX, pousou com segurança no Oceano Pacífico, concluindo a primeira missão de uma companhia comercial para reabastecer a ISS", destacou a agência espacial americana no Twitter.

O retorno seguro da nave se seguiu a uma missão quase perfeita para transporte de carga à estação orbital de US$100 bilhões, marcando um feito histórico para uma nave comercial, que pela primeira vez fez um voo comercial de ida e volta ao espaço, retornando com segurança à Terra.

Diretores da Nasa e líderes dos Estados Unidos aplaudiram a missão como o primeiro passo para o futuro dos voos espaciais, abrindo o caminho para que companhias privadas assumam, algum dia, o transporte de carga e de astronautas para a ISS.


O astronauta americano Don Petit (E) e o cosmonauta russo Oleg Koronenko, comandante da ISS, entram na cápsula Dragon para inspecioná-la

O retorno seguro da nave se seguiu a uma missão quase perfeita para transporte de carga à estação orbital de US$100 bilhões, marcando um feito histórico para uma nave comercial, que pela primeira vez fez um voo comercial de ida e volta ao espaço, retornando com segurança à Terra.

O fim do programa de 30 anos de ônibus espaciais, em 2011, deixou os Estados Unidos sem meios de chegar ao espaço sozinhos, obrigando astronautas de todo o mundo a depender da Rússia para as viagens de ida e volta entre a ISS e a Terra.

Japão e Europa também têm naves de carga capazes de chegar ao laboratório orbital, mas não conseguem trazer a carga de volta intacta. A cápsula da SpaceX é maior do que as cápsulas russas da Soyuz e é capaz de trazer de volta mais carga.

A cápsula Dragon tem 4,4 metros de altura por 3,66 metros de diâmetro. Pode transportar até 3,310 quilos, distribuídos entre o compartimento pressurizado na cápsula e o compartimento não pressurizado de carga.

De propriedade do bilionário da internet Elon Musk, a SpaceX pretende começar a levar pessoas para a estação orbital em 2015.

A SpaceX e sua concorrente, a Orbital Sciences Corporation, ambas financiadas pela Nasa, provavelmente se tornarão líderes dos serviços de transporte de carga à estação orbital, que deve permanecer operacional até 2020, segundo a Nasa.

A companhia tem um contrato de US$1,6 bilhão com a agência espacial americana para abastecer a estação nos próximos anos e a Orbital Sciences tem um contrato de US$1,9 bilhão para fazer o mesmo. O voo de testes da Orbital está previsto para o final deste ano.

A cápsula foi lançada de Cabo Cañaveral, na Flórida, em 22 de maio, transportando 521 quilos de carga ao laboratório orbital, incluindo comida, provisões, computadores, utensílios e experimentos científicos, e trouxe de volta uma carga de 660 quilos à Terra.

Depois de ter sido recuperada no oceano, a cápsula Dragon será levada ao Texas para que a carga seja devolvida à Nasa.

Uma entrevista coletiva da Nasa está prevista para as 18h00 GMT (15h00 de Brasília) para discutir mais detalhes da missão.

© 2012 AFP

Adicionar comentário

Comentários

Adicionar comentário