Pesquisar

Cientistas encontram vínculo entre ingestão de vitamina E e osteoporose

Kioskea segunda 5 de março de 2012 - 15:51:31


Homem caminha de muletas pela Gare de Lyon, em Paris, dezembro de 2007

Cientistas japoneses afirmam ter descoberto um vínculo entre a ingestão de vitamina E e a condição degenerativa óssea conhecida como osteoporose, em um estudo que pode lançar nova luz sobre o uso de suplementos vitamínicos.

Cientistas japoneses afirmam ter descoberto um vínculo entre a ingestão de vitamina E e a condição degenerativa óssea conhecida como osteoporose, em um estudo que pode lançar nova luz sobre o uso de suplementos vitamínicos.

Cientistas descobriram que dar doses aumentadas de vitamina a ratos em um nível similar àquele encontrado nos suplementos fez com que os ossos dos animais ficassem mais finos.

Os ratos desenvolveram osteoporose após oito semanas seguindo esta dieta, com altos níveis de vitamina E, significativamente maior do que a dose encontrada na dieta normal de um roedor, revelou o estudo, publicado na revista científica Nature Medicine.

A equipe de cientistas, chefiada por Shu Takeda, da Universidade Keio, afirmou que a vitamina E estimula a geração de células degradantes de ossos, que normalmente trabalham em conjunto com células formadoras de ossos para manter a força óssea.

A osteoporose é uma doença que causa o enfraquecimento do tecido ósseo e a perda da densidade óssea com o passar do tempo. Costuma afetar pessoas idosas, particularmente as mulheres, que ficam mais propensas a sofrer fraturas.

A vitamina E é naturalmente encontrada em vários alimentos, incluindo o óleo vegetal, nozes e alguns legumes folhosos.

Também é encontrada em suplementos como antioxidante e acredita-se que melhore a saúde e retarde os problemas relacionados com o envelhecimento.

O estudo sugeriu a necessidade de se realizar mais pesquisas sobre como níveis aumentados de vitamina E afetam a saúde humana.

"É possível que com o volume (de vitamina E) contido em suplementos de saúde, os ossos possam ficar frágeis", disse Takeda ao jornal Mainichi Shimbun.

As descobertas foram divulgadas depois que cientistas descobriram que ratos geneticamente modificados para ter deficiência em vitamina E têm alta densidade óssea.

© 2012 AFP

Adicionar comentário

Comentários

Adicionar comentário