Cientistas decifram quase toda a flora intestinal humana

Kioskea quarta 3 de março de 2010 - 17:21:25


Os seres humanos compartilham uma flora intestinal relativamente semelhante

Cientistas de um consórcio internacional coordenado pelo Instituto Nacional de Pesquisa Agronômica francês (INRA) decifraram 85% dos genes de bactérias existentes no tubo digestivo humano.

Cientistas de um consórcio internacional coordenado pelo Instituto Nacional de Pesquisa Agronômica francês (INRA) decifraram 85% dos genes de bactérias existentes no tubo digestivo humano, e publicaram o estudo na edição desta quinta-feira da prestigiada revista científica britânica Nature.

A primeira análise de quase a totalidade dos genes de bactérias existentes em nosso tubo digestivo, ou metagenoma, mostra que o ser humano compartilha uma flora intestinal relativamente similar, ao contrário do que se acreditava.

Conhecer este enorme repertório de 3,3 milhões de genes, ou seja, 150 vezes mais que o genoma humano, abre várias perspectivas nas áreas da nutrição e da saúde humana, afirmaram os pesquisadores envolvidos no projeto.

Com este gigantesco trabalho, "vamos poder estudar as modificações e desequilíbrios da flora digestiva segundo o estado de saúde (doenças inflamatórias crônicas do intestino, como a doença de Crohn, alergias, obesidade...), a alimentação (iogures, leveduras...) ou a medicação", explicou à AFP Stanislav-Dusko Ehrlich, coordenador do MetaHIT (www.metahit.eu).

"Isto muda completamente a nossa visão", afirmou.

As pesquisas poderiam resultar em testes de diagnóstico e prognóstico.

"No futuro, vislumbramos a possibilidade de modificar a flora para melhorar a saúde e o bem-estar. Isto abre a possibilidade de uma prevenção pela alimentação e tratamentos mais apropriados, adaptados a cada indivíduo, segundo sua flora e suas predisposições genéticas", acrescentou o cientista.

O papel dos microorganismos no desenvolvimento imunológico e seu envelhecimento poderá ser melhor entendido.

No total, 6.000 funções em cada pessoa constituem o metagenoma mínimo necessário para o funcionamento do ecossistema intestinal. Elas abrangem a síntese de vitaminas e aminoácidos indispensáveis ao homem ou à quebra de açúcares complexos importantes para a nossa alimentação.

Segundo o estudo, mil espécies bacterianas estão presentes normalmente em grande quantidade no intestino humano e cada indivíduo abriga pelo menos 170. Ao contrário do que se sabia, estes resultados demonstram que os homens são relativamente similares quanto à composição de sua flora intestinal.

O metagenoma, estabelecido a partir de 124 indivíduos representativos de populações nórdicas e mediterrâneas, foi possível graças a um projeto europeu de caracterização genética da flora intestinal humana.

O MetaHIT, lançado em 2008, reúne nove organismos de pesquisa europeus, quatro grupos industriais (entre eles a Danone) e um instituto chinês.

© 2010 AFP

Adicionar comentário

Comentários

Adicionar comentário