Faça uma pergunta Denunciar

Correção de textos [Resolvido]

obina 55Posts segunda 25 de maio de 2009Data de inscrição terça 16 de março de 2010Última visita - Última resposta o 8 Dez 2014, as 21:35
Por favor, alguém pode me dizer como eu instalo o corretor ortografico no meu computador?
obrigadooo
Leia mais 
Resposta
+13
moins plus
este site é otimoooo

http://ramonpage.com/ortografia/
Adicionar comentário
Resposta
+2
moins plus
leia este artigo que é bem interessante

http://pt.kioskea.net/faq/sujet 18 conversor ortografico acordo ortografico da lingua portuguesa
Adicionar comentário
Resposta
+1
moins plus
O porquê, não raro, é mal empregado, porque há várias maneiras de escrevê-lo, mas com atenção consiguirá empregá-lo de forma correta, apesar de você ser meio distraído.
Adicionar comentário
Resposta
+1
moins plus
Adicionar comentário
Resposta
+0
moins plus
venho aprocura de uma oportunidades de fazer parte de sua equipe de trabalho.
Adicionar comentário
Resposta
+0
moins plus
Após leitura do primeiro acórdão,pude analisar que a família é a base da sociedade,quando duas pessoas se unem,seja por vínculo de união estável,ou perante a lei,é subtendido a ajuda mútua,psicologicamente,moralmente e eticamente.A sentença proferida neste acórdão,vai de encontro aos meus princípios pessoais,uma vez que perante a nossa lei,não se carece de indenização uniões matrimôniais(recorrência feita de uma indenização de serviços prestados durante o matrimônio).
Adicionar comentário
Resposta
+0
moins plus
BOM DIAAA.....

O que eu tenho a dizer á você Taís Medeiros, que hoje eu vejo o quanto foi bom ter ti conhecido você e uma amiga encrível....
nós vamos poder se conhecer bem melhor pra poder conpartilha a dor, tristeza e concerteza as nossas alegrias, não precisamos ter uma data pra podemos nos lembrar o quanto é bom ter uma amiga do nosso lado, espero que a nossa amizade dure bastante se for posivel pra sempre...
Adicionar comentário
Resposta
+0
moins plus
eles ficaram assustados com a presença da escrava, pois nunca tinha visto ela.
Adicionar comentário
Resposta
+0
moins plus
eles ficaram assustados com a presença da escrava, pois nunca tinham a visto.
Adicionar comentário
Resposta
+0
moins plus
Adicionar comentário
Resposta
+0
moins plus
Eu José Marcos Nunes Ribeiro portador do CPF 892.000.805-10 RG. 5.180.135 SSP-BA, venho por meio desse solicitar a mudança de plantão, por motivo de estudo. No ano de 2011 vou começar a estudar na Faculdade Educacional de Araucária (Facear) à noite das 19h00min às 22h10min, por isso solicita a troca de mudança de horário, sou do plantão da noite II da Repai 19às07, e gostaria de para o mesmo setor no período da manhã das 07às13.
Adicionar comentário
Resposta
+0
moins plus
dando a volta por cima dos maus momentos sabe perdoa sem
Adicionar comentário
Resposta
-1
moins plus
Historia

1 dinestia: 1143 - 1383
1 parte :Conquistas e povoacoes (termina em 1249)
2 parte :Governaçao do reino


D.Afonso 1- (1139) 1143-1185

1139- batalha de Ourique, D. Afonso Henriques faz as pazes com o primo espanhol para defender o Condado Portucalense da invasao dos 5 exercitos mouros. Depois dessa vitoria D. Afonso passou a ser chamado o Rei de Portugal.



D.Sancho 1- 1185-1211

1196-nascimento de Fernao de Bulhoes, falecido em Padua (Italia)
St-Antonio


D.Afonso 2- 1211-1223

1211- Cortes de Coimbra, 1 cortes em Portugal.



D.Sancho 2- 1223-(1245)-1248

Este Rei foi excomungado pelo o papa e entao foi o seu irmao que vivia em Bulonha que ficou rei de Portugal.



D.Afonso 3- (1245)-1248-1279

Iniciou o comercio


1249- Conquista definitiva do territorio portugues.

1254- Cortes de Leiria, pela primeira vez o povo participou.

1255- Lisboa fica a capital de Portugal.

1258- Criou a moeda em Portugal.

1276- O medico Pedro Hispano foi aclamado papa.







D.Dinis- 1279-1325


Lingua oficial português
Mandou traduzir as melhores obras da Idade Media
Mandou secar pântanos
Distribuiu as terras por colonios
Potegeu as terras agricolas de Leiria, afligidas pelas areias, semeando o pinhalde Leiria.
Incentivou as feiras e os mercados
Criou a Bolsa dos mercadores: seguro que ajudava os mercadores em caso de acidente ou roubos nas suas deslocaçoesde mercados para mercados.
Criou feiras francas: feiras onde o rei insentava o imposto
Mandou recontruir os castelos fronteiriços protegendo-se de eventuais incursoes (mouros ou espanhoes)
Restourou aldeias destruidas pelas guerras
Assim como seu filho bastardo D. Afonso Sanches, chegaram obras até aos aos nossoa aias : Cancioneiro de D.Dinis, Cancioneiro de Vaticana

1290- Fundou o estudo geral (universidade) em Lisboa.


1312-1319- O papa extinguiu a ordem dos templarios em 1312 e D.Dinis convenceu o papa a deixa-lo criar uma ordem portuguesa,criando assim a Ordem de Cristo.


1317- Contrata o Almirante Manuel Pezagno veio accompanhado de 30 marinheiros para ensinar a arte de navegar e a construçao de navios.






D.Afonso 4- 1325-1357

D.Afonso 4 criou as mourarias e as judiarias (bairros para judeus e arabes)

1336- Primeira viagem de descoberta dos nossos navios ilhas Afortunadas (Canarias).


1340- Ivasao moura da P.I , D.Afonso 6 de Castela e D. afonso 4 derrotam-nos na batalha do salado. Participou tambem à nossa marinha.


1348- Peste Negra chega a Portugal, morendo 1/3 da populaçao (prujudicou sobretudo a agricultura onde já não eramos autesuficientes)


1355- Assasinato de D.Inês de Castro: esposa (1350) do Rei sucessor D.Pedro (por suspeita de intrigas relacionadas com o seu irmao D.Afonso Sanckes que vivia em Castela).















D.Pedro 1- 1357-1367 ( Nunca tais 10 anos houve o em Portugal )

1361- Cortes de Elva.


Beneplacito Régio- Todos os communicados ou correspondencio official do papa so teriam valor se aprovados pelo rei ( poder soberano sobre o clero ).
Impos as inquiriçoes ( apresentaçao dos documentos com provativos ) e as confirmaçoes ( funcionarios regios iam verificar ).
Comercio imerna - em plena expansao.
Comercio maritimo - aumentou consideravelmente.
Cunhou a moeda em ouro pois o volume das mercadorias que circulavam nos portos, era cada vez maior, facilitando assim as transaçoes.
Muita prosperidade comprava ouro sempre que podia, dividiu autenticos tesouros pelos castelos de Portugal ( caso de guerra ).
Rei muito exigente.
Conseguiu a extradiçao de 2 dos 3 assassinos de D.Inês de Castro ( assassinada em 1355, casada desde 1350 com D.Pedro, resultando 3 filhos dessa uniao ).


1361- Cortes de Elva.









D.Fernando- 1367-1383

Principe romanesco, frequentava as fidalgas do palacio da sua irma D.Beatriz ( D.Inês de Castro ) enamorou -se de uma fidalga casada, D.Leonor Teles.
Conseguiu a anulaçao desse casamento ( pelo papa ) e fugio
para Matosinhos ( povo não lhe parmitaria em Lisboa ).
Comercio maritimo: Facilita a contruçao de navios de grande forte, ofereceu a madeira dos pinhais reais para a sua construçao e retirou os empostos sobre os metais necessarios.
Companhia das Naus :seguro que protegia os mercadores e navios nas suas viagens para mercados exteriores.

1373- Tratado de aliança a Inglaterra (Duquede Lencastre) tratado mais logo da Historia universal.


1375- Lei das sesmarias : Para evitar o exodo do interior para o
literal (à procura de melhores condiçoes
économicas - comercio maritimo),
bastantes terrenos deixaram de ser
cultivados .
Lei : todos proprietarios deveriam cultivar
as suas terras ou deixar que as
cultivassem quem o desejasse.


1383- maio- Filha unica D.Beatriz casa com o rei viuvo D.Joao de Castela, desse casamento sairia o futuro rei de Portugal.


Outubro- Morte de D.Fernado
fim da 1 dinastia


Cortes: Reunioes convocadas pelos reis, onde podia ouvir os problemas de cada area do paìs,reunioes com o clero, nobreza e representantes do povo.

Clero: Groupo de pessoas dedicado a religiao, medecina, educaçao e politica.

Nobreza: Groupo de pessoas dedicado à guerra e as reconquistas.

Povo: Groupo de pessoas que trabalhavam na agricultura e faziam artizanato ( Homens-Bons representantes dos concelhos ).

Terras:
Clero : -Coutos
>Senhorios
Nobreza: -Homas
Rei: Reguengos
Adicionar comentário
Resposta
-1
moins plus
Queridos. Boa noite!!
Queremos agradecer-los pelo carinho com que vocês participaram, contribuindo, orando e comunicando à outros. Cada presente foi escolhido de tão bom gosto que só mesmo estando lá para ver a emoção com que eles receberam, foi lindo demais. Tivemos um bom número de irmãos amigos conosco. O grupo de louvor adolescente ELION, uma peça representada por artista que nós denominamos como Réplica de "OS CARETAS", o serviço do BUFFET TEREZA ,BÁRBARA e família .Todos puderam fazer a entrega cada um por vez , usando sempre o seguinte termo; -" O presente que eu vou entregar é para....", dando a conotação de que o presente era de todos. Além dos presentes destinados a cada órfão, ainda recebemos mais donativos que deixamos para sorteios na Noite de Natal. Entregamos cestas básicas ,lençóis e toalhas de banho novinhas e uma recheada cesta para o natal contendo:Peru,pernil,bacalhau,passas,castanhas,azeitonas,ameixas,queijo,presunto,massa para pastel,engradados de refrigerantes,leites condensado,cremes de leite,latas de milho verde, maioneses,panetones,chocotones,linguiças calabresas e etc.. Tudo isso só foi possível por sua causa ! O melhor de tudo foi todos atenderem ao apelo aceitando a Cristo como salvador. E depois o Sr. Renato agradeceu e abriu as portas, dizendo que presentes nós já levamos, agora falta é congregarmos lá quando quisermos. Já estamos nos programando e esperamos voçês neste dia. Enfim conseguimos nossos objetivos, GRAÇAS A DEUS!!!
Obrigado, obrigado, obrigado.
Adicionar comentário
Resposta
-1
moins plus
O corpo era velho e nada que se pudesse fazer sobre isso. Mas o homem vinha. Às vezes cansados, rostos duros, olhar restos e sem-cerimônia. Não havia notícia de sorrisos genuínos. O ambiente abandonados perfumes cheiros daqueles que se esquece fácil. A parede pode ser pra sempre fria. Desconhecida ameaça, deixara o tempo sagrar sulcos e irrelevâncias, rezar nas conversações sem sentido. O corpo dela era velho e sequer pressentimentos. Olhava a pele sem adjetivos próprios não pensava em nada. O homem vinha. Às vezes diligentes, o esforço para tramar maravilhas. Havia notícia de espasmos. Para ela os ecos. Focalizava detalhes do quadro na parede um dia rosa. Nunca lhe pediram troco. Acariciava a pele descrente. O que sabe sobre si: vende fatias. E nada que pudesse pensar sobre isto, mover pedras, rolar pedras, esquecidos constrangimentos postos no fundo de um rio. Vende às vezes traças quase invisíveis aderem criteriosamente aos corpos que ali se deitam. Leito. O corpo dela era único e frestas sem filosofia. Ciência de desconsiderar o tangente e o irregressível. Olhos alheios e nada a falar sobre isso. Nenhum registro de paixões impagáveis no passado, nenhum bilhete desdizendo amores. Apenas assistia à flexão dos verbos. Corpo ser todo dia. Era pública. Manejando a faca silenciosa o enredo leiloava retalhos fantasiados de delícia. Sábia pantomima. O homem vinha. Desfiavam asperezas, frases mal-ajambradas. Mas não se sabe de vezes em que se tenha pensado em esquivas. Acariciava peles fossem cavalos bicho qualquer eram sempre um. O corpo envelhecera e ela pensou no preço. Talvez existissem mesmo pressa e o tempo inextenso. A alvorada é sempre na mesma janela. Agora pensou no vinho que envelhece. É sempre solitário o que existe dentro dela. É sempre desacompanhada a certeza de que às vezes vira o que quer que fosse próximo e belo. Ensaio sobre tocar o sem cabimento. Desapego e tudo-nada. Mas o homem vinha. Esqueciam flores, frases sem sujeito ela pensou talvez em pedras. Não há notícia de pretéritos que ela se inaugurava toda vez que a porta abria. Vende o mesmo olhar insuspeito velho e escura escuridão fundo do rio. Vê as flores na colcha, vê as flores no azulejo, vê as flores sobre seu corpo. Pensa: um desses dias qualquer. Mas não hoje.

O homem vinha.
Adicionar comentário
Resposta
-2
moins plus
milhoes de palavras se confudem com uma soh
as meses repitidas com um nascer do sol
as mesmas que sao jogadas ao vento
e com o tempo se misturao com o orvalho da manha
e eu sei sou loco mas nao para falar ou ouvir
as frazes nunca ditas sao aquelas que voce quarda
na carteira como uma crença aonde cada foto tem uma imagen
simbolica que simbolisa a paz
com a mesma paz que ate hoje nunca soube o que seria
ao ver milhes de flash no ceu e assim mesmo nao sendo
estrelas ou cometas nao me escondia e sim olhava
sem medo de ser feliz
o tempo me ensinou a ser o que eu sou e voce me escondeu
do mundo do tempo me trancouem milhoes de pilhas de papel
e numa prizao sem janelas nao conceguia ver o sol
mas imagina o som das arvores numa brisa de verao
as vezes o tempo se confude com tempestades
ou trevas sem fim começo com milhoes de palavras
mas nunca sei como terminar
soh queria por um minuto saber o o laço que me prende a voce
queria saber o gosto d seu beijo desenhar no ceu cada sonho
brincar de conta estralas ...
mas o tempo e mutuo e raro de se ver sim vai ser raro
lembranças de um sorriso sem fim de uma tarde sem fim
Adicionar comentário
Resposta
-2
moins plus
Gleyci Kelly, ensino médio completo, com interesse em cursar rh. Trabalhou com atendimento ao publico em geral, ultimo cargo como recepcionista. Tem como experiência emissão de pedidos e arquivos ativo e inativo; cobrança a clientes inadimplentes, pessoa física e jurídica, controle de caixa interno; Recepcionar os pacientes, cadastramento de consultas, recebimento de valores, auxilio nas consultas (quando necessário), organização de agendas e preenchimento e faturamento de guias médicas em sistema manual e eletrônico; agendamento e autorização de exames e internações, recursos de glosas, controle de estoque de materiais, rotinas de escritório, atendimento em PABX; empenho e facilidade no aprendizado de novos conhecimentos na área; espírito de Trabalho em equipe; crescimento profissional e pessoal junto à empresa. Disponibilidade para viagens.
Adicionar comentário
Resposta
-2
moins plus
SUOR!?
NINGUÉM GOSTA...
TRAGA SUA TOALHA!
Adicionar comentário
Resposta
-3
moins plus
O amor e o luar
Hilton Rubens

O luar
A brisa beira mar

O canto das sereias a me encantar
Eu estou sentado na areia
Ouvindo o som das ondas do mar
Os meus pensamentos vagueiam a te procurar

Olho as gaivotas que voam
Sinto o meu coração nesta solidão por te esperar
Sentimentos e lamentos eu fico olhando as ondas nas pedras a si quebrar.

As minhas lágrimas caem e molham a areia por ti amar
A imensidão deste meu coração
Que levam os meus sonhos por ti sonhar

Sou como uma gaivota em seu vôo solitário
Sonhando nesta areia com você amar...!
Adicionar comentário
Este documento, intitulado « correção de textos »a partir de Kioskea (pt.kioskea.net) está disponibilizado sob a licença Creative Commons. Você pode copiar, modificar cópias desta página, nas condições estipuladas pela licença, como esta nota aparece claramente.

Você não é membro ainda?

inscreva-se, é gratuito e não leva mais de um minuto!

Os membros têm mais respostas do que os usuários anônimos.

Ser membro lhe dá acompanhamento detalhado de suas perguntas.

Ser um membro dá-lhe opções adicionais.