Kioskea
Pesquisar
Faça uma pergunta »

Gerenciador de janelas X11

Março 2015


Gerenciador de janelas



Ao contrário de certas soluções proprietárias(Windows e Mac), GNU/Linux oferece originalmente a possibilidade de escolher seu gerenciador de janelas. O gerenciador de janelas (Window Manager), gerenciado pelo servidor gráfico (Xorg) permite de deslocar, redimensionar, , decorar a suas janelas, de gerenciar diversos ambientes de trabalho virtuais e oferece atalhos de teclado.
A maioria dos usuários GNU/Linux -em todos os casos os debutantes- pensam seguidamente ao KDE, Gnome, ou mesmo ao Xfce. Mas não é nada disso! Estes três nomes citados são os ambientes gráficos 2D que integram justamente um gerenciador de janelas. Ora, os ambientes de trabalho, mesmo sendo extremamente práticos, mostram-se mais dispendiosos em recursos RAM. Eis aqui o interesse do gerenciador de janelas com certas configurações ou nos Live CD.

Você encontrará abaixo os gerenciador de janelas ainda mantidas.

AfterStep


AfterStep ir o ambiente NeXTSEP. Vários módulos tornam esta solução ergonômica, explorável e coerente:
  • le wharf (uma barra de ícones de aplicação inteiramente possível de configurar),
  • WinList para manter uma lista de tarefas horizontal e verticalmente,
  • Paginar para gerenciar os ambientes de trabalho virtuais,
  • WinTabs para agrupar várias janelas,
  • WinCommand para controlar as janelas de aplicação


O projeto avança lentamente mas regularmente pois a equipe de desenvolvimento repousa unicamente sobre duas pessoas .
  • Configuração : edição o arquivo (veja a documentação em inglês muito bem constituída)
  • Licença : GPL
  • Site fonte : www.afterstep.org
  • Documentação : www.afterstep.org/documentation.php
  • Memória RAM aconselhada : 512 Mo

Blackbox


À primeira vista conservador, Blackbox faz o estrito necessário na gestão dos ambientes virtuais e do menu contextual para as aplicações. Isto para poder ser suportado pelas máquinas com pouca memória RAM.
  • Configuração : edição de um arquivo .blackboxrc (veja a documentação). É no entanto possível configurar Blackbox com o utilitário gráfico whiteBOX.
  • Acesso ao menu (configurável) para as aplicações : clique direito sobre o ambiente de trabalho
  • Licença : GPL
  • Site fonte : http://blackboxwm.sourceforge.net
  • Documentação :

http://pt.wikipedia.org/wiki/BlackBox, em português
BlackBox em português
http://pwet.fr/man/linux/commandes/blackbox em inglês
  • Memória RAM aconselhada : 384 ou 512 Mo

FluxBox


FluxBox retoma todos os princípios do Blackbox diretamente de sua origem. No entanto, a velocidade de execução foi melhorada e com novas possibilidades adicionadas :
  • aspecto das janelas configurável (abas e barra de título),
  • Troca de ambiente virtual com o roleta do mouse,
  • Suporte das aplicações KDE e parcialmente aquelas do GNOME,
  • Capturador de tecla pelos atalhos emacs.


Utilitários complementares são disponíveis (a partir do site fonte) :
  • FbPanel : adicionar uma barra de tarefas como no GNOME,
  • FbColor : clonar um tema com diversas cores,
  • FbDesk : adicionar ícones no ambiente de trabalho,
  • FbPager : trocar de ambiente virtual facilmente,
  • Fbsetbg : trocar de papel de parede,
  • FluxConf : interface gráfica para configurar FluxBox,
  • FluxMenuEditor : gerenciar o menu para as aplicações,
  • FluxSpace : para uma completa gestão do ambiente de trabalho,
  • Fluxster : posicionar os Docks para as aplicações,
  • FluxStyle : gerenciador de temas.


FluxBox faz então sombra ao seu similar mais velho.

FVWM


Os programadores de FVWM partem do postulado de que nada deve ser imposto ao usuário. Assim, numerosas funcionalidades podem ser amplamente e facilmente desativadas no momento da compilação ou por solicitação nas janelas de diálogo.
Quase todas as escolhas são possíveis, como a interação com GNOME e KDE, criar ícones, arrastar e desenrolar as janelas, suporte do PNG e do Perl, possibilidade de script, menus dinâmicos, gestão da sessão. Você poderá até mesmo dar-lhe a aparência do Windows XP ou Vista ou Mac OS X ! É uma boa solução se sua máquina tem pouca memória RAM.
  • Configuração : janelas de diálogo
  • Licença : GPL
  • Site fonte : http://www.fvwm.org/
  • Wiki oficial anglofone : www.fvwmwiki.org
  • Documentação francofone : www.quebecos.com/modules/wiwimod/index.php?page=Fvwm+:+Guide+du+d%E9butant
  • Fórum anglofone : http://fvwm.lair.be
  • Memória RAM aconselhada : 384 ou até mesmo 512 Mo

IceWM (Ice Window Manager)


Ainda uma solução para dar a GNU/Linux o aspecto de Windows ou do Mac OS X !
  • Configuração : edição de arquivos ou gráficos, graças a 2 aplicações : iceme (configurar o menu) e icepref (configurar uma multidão de opções de IceWM)
  • Licença : GPL
  • Site fonte : www.icewm.org
  • HowTo francofone : www.visionfutur.com/linux-article-icewm.htm
  • Memória aconselhada : 384 ou até mesmo 512 Mo

Metacity


Metacity é o gerenciador de janelas por padrão do GNOME. Muitos denunciam sua falta de flexibilidade pois oferece poucas opções de configurações. Com efeito, somente a praticidade é buscada e não as novidades. A documentação de Metacity é ausente mas alguns temas são disponíveis via os sites dedicados ao GNOME.
  • Configuração : janelas de diálogo
  • Licença : GPL
  • Memória RAM aconselhada : 512

OpenBox


Eis um gerenciador de janelas pouco dispendioso de memória RAM pois ele consome somente 40 Mo de memória viva ! Quem oferece melhor?

Inicialmente baseado no Blackbox, OpenBox está agora totalmente reescrito. A chamada para as aplicações e janelas se faz por um clique direito ou por diversos atalhos.
Toda janela minimizada torna-se invisível mas será reativada pelo atalho <ALT> + <TAB> ou pelo menu contextual (por clique direito). Algumas pequenas aplicações adicionadas permitem gerenciar ícones , a barra de tarefas.

A configuração faz-se :
  • ou editando os arquivos ~/.config/openbox/menu.xml et ~/.config/openbox/rc.xml,
  • ou por utilitário janela Obconf.
  • Configuração : edição de arquivos mas pelo utilitário janela


Obconf

Window Maker


Window Maker segue o espírito de NexSTEP (como AfterStep). Esta solução oferece a rapidez, a facilidade, a beleza e não necessita de muita memória RAM . As funcionalidades são :
  • o Dock (abaixo do ecrã) : lançar rapidamente a partir de uma barra de ícones das aplicações (Os applets integrados no Dock são compatíveis com o Wharf de AfterStep.),
  • os Docks Apps :(relógio e aplicações de controle do sistema),
  • o menu principal : por clique direito no mouse sobre o papel de parede e por configuração.

Um console pode ser ativado pelo ícone representando o ecrã de um computador e o ícone de um clips permite trocar os espaços de trabalho.
  • Configuração : janela de diálogo passando pelo ícone representando uma chave de fenda branca no alto a direita (ou sobre o Logo Window Maker nas primeiras versões). Por outro lado, é possível configurar com Wprefs e wmakerconf. Os arquivos de configuração são salvos no ~/GNUstep/ e o arquivo texto de configuração do menu de aplicações é salvo no ~/GNUstep/Defaults/WMRootMenu . .
  • Licença : GPL
  • Site fonte : www.windowmaker.info
  • Aplicações para o Dock : Dockopp
  • Memória RAM aconselhada : 512

Em rede


Em rede, você pode visitar os seguintes links :

Para uma leitura offline, é possível baixar gratuitamente este artigo no formato PDF:
Gerenciador-de-janelas-x11.pdf

A ver igualmente

Na mesma categoria

Administradores de ventanas
Por Carlos-vialfa em 3 de julho de 2008
Gestionnaires de fenêtres X11
Por teutates em 17 de março de 2007
Artigo original publicado por teutates. Tradução feita por ninha25.
Este documento, intitulado « Gerenciador de janelas X11 »a partir de Kioskea (pt.kioskea.net) está disponibilizado sob a licença Creative Commons. Você pode copiar, modificar cópias desta página, nas condições estipuladas pela licença, como esta nota aparece claramente.