Kioskea
Pesquisar

A linguagem LaTeX

Março 2015
Artigo em construção

Introdução a linguagem LaTeX


LaTeX é uma linguagem que permite criar documentos escritos (relatórios, resumos, livros, cartas) com boa qualidade. Com efeito, mesmo se esta linguagem parece; à primeira vista, difícil, Látex permite obter um excelente resultado, tão bom quanto aquele de tratamento de testos clássicos. Isto por causa do princípio da LaTex : o usuário não edita diretamente o documento final (como acontece com Microsoft Word por exemplo), mas ele cria um arquivo fonte que será compilado. Desta forma, ele pode ter o controle total e rigoroso no que se refere ao layout. Além disso, o código dos arquivos Látex é reutilizável para criar novos documentos mais rapidamente, e assim você ganha tempo.

LaTeX se baseia principalmente nos trabalhos de dois pesquisadores. Primeiro Donald E. Knuth criou a TeX en 1978, qui de acordo com suas próprias palavras, tinha por objetivo de resolver as dificuldades da edição de livros da época. Depois, Leslie Lamport e outros pesquisadores decidiram de tornar mais leve TeX definindo novos comandos, mais simples que aquelas do TeX, com a ajuda de macros (cadeias de comandos). O resultado (em 1982) é LaTeX, espécie de meta-linguagem (uma linguagem que dirige outra linguagem).

O objetivo deste pequeno artigo LaTeX é o de permitir a uma pessoa que não conhece LaTeX de explorar suas funcionalidades básicas e a um usuário com mais experiência de encontrar facilmente os comandos que ele necessita. Ele não pretende ser um artigo exaustivo, mas ao contrário de ser um pequeno texto que possa ser lido rapidamente e permitir a quem o lê de criar rapidamente um documento Látex.


Importante: O "X" no final da palavra LaTeX não é a letra X maiúscula e sim a letra grega "Chi" (HTML). LaTeX se pronuncia "lateck" e não "latecs".

Article écrit par Luc LACHENY et Dominique PILLOU - juin 2004 CCM

LaTeX - Primeiros passos

Compilação de um arquivo LaTeX


LaTeX é uma linguagem compilada (parte-se de um arquivo fonte para chegar a um arquivo alvo). A fonte é geralmente um arquivo texto cuja extensão é .tex e o alvo um arquivo dvi, postscript ou pdf.


O comando de base para compilar é o seguinte:

latex <nome do arquivo fonte>



Se a compilação se desenvolve sem erros, o resultado deste comando é um arquivo do mesmo nome que o arquivo fonte, mas munido da extensão dvi (formato livre).

Layout com LaTeX


O layout é realizado com a ajuda de comandos precedidos de um caráter "\", (barra oblíqua ao contrário) chamados muitas vezes de antislash) para que o compilador saiba que se rata de um comando LaTeX.

Por padrão estes comandos tem um alcance do conjunto do documento. Para remediar é necessário delimitar seu alcance definindo uma zona de ação. Uma zona de ação se define utilizando os colchetes.

O comando \bf permite colocar o texto em negrito. Veja alguns exemplos de resultados do comando \bf com diferentes alcances:

\bf{texte1 texte2} :  texte1 texte2              
\bf{texte1} texte2 :  texte1 texte2



Certos comandos utilizam argumentos opcionais, cuja sintaxe gobal dos comandos é [option1] ... [opção n] {texto no qual se aplica o comando}

Caracteres especiais


Na medida onde certos caracteres possuem uma significação particular LaTeX, é necessário escapar deles fazendo com que um caráter de escape lhes preceda. Eis um quadro apresentando estes caracteres:



Caractère $<td width="40" align="center"> &<td width="40" align="center"> %<td width="40" align="center"> #<td width="40" align="center"> {<td width="40" align="center"> } _ \ ^ ~
Caractère échappé \$<td width="40" align="center"> \&<td width="40" align="center"> \%<td width="40" align="center"> \#<td width="40" align="center"> \{<td width="40" align="center"> \} \_ \backslash \^ \~




Artigo escrito por Luc LACHENY e Dominique PILLOU - junho de 2004 CCM

TeX - Cabeçalho

Comandos de formatação


Antes de digitar o arquivo </ital>.tex</ital> o texto que será afixado no documento final, é necessário escrever alguns comandos de formatação. Os comandos de formatação definem as características do documento, por exemplo, da classe do documento (artigo, relatório, carta, livro,...) ou ainda o tipo de letra que será utilizado para a afixagem do texto.

A estrutura geral de um comando é a seguinte:

\commando[opção]{argumento}

Classe do documento


O primeiro comando, a incluir bem no início do arquivo, é o comando \documentclass. Ele define a classe do documento e as opções a lhe aplicar. Eis um exemplo:

\documentclass[a4paper,11pt] {article}



Existem cinco classes de documentos:
<ol>

  • article permite criar documentos curtos, como resumos de trabalhos ou de reuniões, por exemplo.
  • report é utilizado para documentos mais longos, pois ele produz os capítulos, o que não faz a classe article.
  • book permite criar os livros e é o similar da classe report.
  • letter serve para escrever correspondência.
  • slides permite criar transparências.

</ol>


As opções do comando \documentclass influenciam o layout. Assim, a opção a4paper permite de adaptar as margens do documento para que ele seja imprimível no formato A4.
A opção 11pt define quanto a ela o tamanho dos tipos de letra em 11 pontos (o ponto valendo 1/72e de polegadas e 1 polegada valendo 2.54cm). O padrão da letras e de 10pt.

Preâmbulo


Os comandos seguintes constituem o preâmbulo e se situam entre o comando \documentclass e o início real do documento. O preâmbulo contém comandos de carregamento de extensões. Estas extensões permitem modificar o layout ou de adicionar novas funcionalidades a LaTeX. Eis algumas delas entre as mais utilizadas:

\usepackage[latin1]{inputenc} permite utilizar os caracteres ISO 8859-1, o que significa que você pode digitar diretamente os caracteres acentuados. Com efeito, sem esta extensão, é necessário utilizar uma sintaxe particular para a afixagem do acentos.

\usepackage[T1]{fontenc} permite especificar à LaTeX a utilização da codificação dos caracteres T1, nova norma LaTeX não utilizada como padrão por razões de compatibilidade com os antigos documentos LaTeX.


\usepackage[french]{babel} permite a adaptação da LaTeX ao francês. Em particular o sumário do documento é chamado "sumário" e não « table os contents ». No momento da compilação, LaTeX converte os caracteres acentuados em caracteres uni códigos (conjunto normalizado e universal de caracteres).


\usepackage{verbatim} permite incluir texto não interpretado por LaTeX. Com efeito, no documento, texto (e em particular caracteres especiais, comandos LaTeX ou código) compreendido entre \begin{verbatim} e \end{verbatim} não será interpretado no momento da compilação do arquivo LaTeX e aparecerá tal e qual no ducumento final.

\usepackage{graphicx} conforme Inserção de imagens, mais abaixo no texto.

Outros comandos


Os comandos seguintes podem ser igualmente inseridos no cabeçalho do arquivo .tex para precisar as informações sobre a criação do documento :

\title{título} permite dar um título ao seu documento.

\author{nome do autor} permite a afixagem do nome do autor sob o título do documento. Se tiver vários autores, eles serão classificados em ordem alfabética.

\date{data} permite a afixagem da data no início do documento. Se você não especificar nenhuma data entre os colchetes, a data do dia será afixada.

Eis um exemplo recapitulativo das explicações:

\documentclass[a4paper,11pt]{report}           
 \usepackage[latin1]{inputenc}           
 \usepackage[T1]{fontenc}           
 \usepackage[normalem]{ulem}           
 \usepackage[french]{babel}           
 \usepackage{verbatim}           
 \usepackage{graphicx}           

\title{resumo das conferências - mestrado informática 2003/2004}           
\author{Luc LACHENY e Dominique PILLOU}           
\data{}           
\begin{documento}           
Texto contido no documento            
\end{documento}

Importante : O texto que será afixado no documento final é escrito entre os comandos \begin{document} e \end{document}.


Artigo escrito por Luc LACHENY et Dominique PILLOU - juin 2004 CCM

LaTeX - Organização do documento

Organização de um documento LaTeX


Certo número de comandos permitem organizar os documentos LaTeX. Você pode em particular organizar o documento em diferentes partes e sub-partes graças aos seguintes comandos:

\part{titre}, \chapter{titre}, \section{titre}, \subsection{titre}, \subsubsection{titre}, \paragraph{titre}, \subparagraph{titre}.


Estes comandos ,ão completamente disponíveis para todas as classes (espaçamento diferente entre outros). Por exemplo, o comando \chapter não é tem suporte para os documentos da classe report. Além da criação dos títulos para cada parte, estes comandos são utilizados por LaTeX para a criação do índice. Se, todavia, você não desejar ver aparecer o título de parte dentro do índice, basta precedê-lo de um asterisco. Por exemplo:

\sub sessão*{título}



Para afixar o índice no documento LaTeX final, basta entrar o comando \tableofcontents depois do comando \begin{documento}

Utilização de diversos arquivos LaTeX


Um outro método bem prático para organizar a criação de um documento LaTeX consiste em utilizar diversos arquivos LaTeX para criar somente um documento final. Para tanto, basta criar um documento LaTeX principal, contendo em particular o « cabeçalho » (veja mais acima) e dos arquivos .tex anexos cujo texto será incluído no documento final. Estes arquivos não devem conter cabeçalho nem comandos \begin{documento} e \end{documento}. Somente o código LaTeX para incluir realmente deve ser escrito nos arquivos anexos. O arquivo principal suporta todas as questões de layout, de carregamento de extensões e do início e fim do documento. Por exemplo:

Código do arquivo principal test.tex :

\documentclass[a4paper,11pt]{article}      
\usepackage[latin1]{inputenc}      
\usepackage[T1]{fontenc}      
\usepackage[normalem]{ulem}      
\usepackage[french]{babel}      
\usepackage{verbatim}      
\usepackage{graphicx}      

\title{Test}      
\author{Luc LACHENY et Dominique Pillou}      
\date{}      

\begin{document}      

\maketitle \clearpage      
\tableofcontents \clearpage      
\input{test1}      
\input{test2}      
\end{document}



Código do arquivo anexo test1.tex :

\section{Espero que funcione}      
Ah sim, realmente!        
\clearpage



Código do 2e arquivo anexo test2.tex :

\section{E se não funcionar, é que não é assim!}      
Ah sim, realmente!      
\clearpage

Observe a presença de dois comandos particulares: o comando \clearpage permite de não afixar nada a mais na presente página (o código texto seguinte será afixado na nova página - comando mais ou menos equivalente: \newpage) e o comando \maketitle permite a afixagem da página de título cujas características foram bem especificadas no cabeçalho.


Se você desejar criar um anexo com uma numeração particular, basta utilizar o comando \appendix, as sessões ou capítulos que você utilizará serão numerados com letras maiúsculas. O anexo também aparece no índice.

É possível utilizar referências a objetos já definidos. O comando \label{nome da referência} permite definir a referência, o comando \ref{nome da referência} permite utilizar o número da referência, enfim \pageref{nome da referência} permite chamar um número de página da referência. Para utilizar uma numeração relativa as figuras, sessões (e outras partes) e quadros, o nome de referência deve inscrever-se da seguinte maneira:

  • {fig:nome da figura} : para uma figura;
  • {tab:nome do quadro} : para um quadro;
  • {section:nome da sessão} : para uma sessão;
  • {subsection:nome da sub sessão} : para uma sub sessão;
  • etc.



Artigo escrito por Luc LACHENY et Dominique PILLOU - junho 2004 CCM

LaTeX - Layout

Estilo


Os comandos seguintes permitem modificar o estilo do texto :

\textbf{texto para colocar em negrito} permite escrever o texto com caracteres em negrito.

\textit{texto para ser colocado em itálico} permite escrever em itálico.

\textsc{texto para ser colocado em letras maiúsculas} permite colocar o texto em pequenas maiúsculas.

\textrm{texto em Roman} permite escrever utilizando o tipo de letra Roman.

\textsf{texto em Sans serif} permite de escrever utilizando a letra tipo Sans serif.

Tamanho dos caracteres


LaTeX dispõe igualmente de comandos permitem modificar o corpo dos caracteres, quer dizer O tamanho dos caracteres. Os comandos seguintes são classificados por tamanho em ordem crescente que elas conferem ao texto:

\tiny, \scriptsize, \footnotesize, \small, \normalsize, \large, \Large, \LARGE, \huge, \Huge.

Layout


É igualmente possível forçar o layout do documento com a ajuda dos comandos saltar linha, saltar página e espaçamento :

Para terminar um parágrafo e ir numa nova linha no documento, basta deixar uma linha em branco no arquivo .tex. Por outro lado, para saltar de linha no documento final, basta utilizar o comando \newline ou então \\.

O comando \newpage permite começar uma nova página, igual ao comando \clearpage
que, além disso, força a afixagem das figuras e dos quadros flutuantes na página atual (maiores detalhes sobre os quadros e figuras reporte-se ao capítulo Quadros, mais abaixo. Igualmente possível de inserir um espaço horizontal ou vertical com a ajuda dos respectivos comandos \hspace{tamanho} e \vspace{tamanho}, o tamanho podendo principalmente ser expressado em mm e cm. O espaço criado pode ser um pouco compactado por LaTeX para questões de layout. Para inserir um espaço incompreensível, basta acrescentar um asterisco ao comando:

\vspace*{7mm}

Apresentação


A apresentação do texto pode igualmente ser melhorado graças aos ambientes itemize, enumerate e description. Os exemplos que seguem podem explorar sua utilização:



O código aqui acima resulta no seguinte:


Cor e texto


É possível de definir uma cor ao texto graças ao ambiente color (\usepackage{color}).

  • \textcolor{cor}{texto para colorir} permite de definir a cor;
  • \colorbox{cinza25}{Atividades:} afixa um texto sobre fundo colorido;
  • \fcolorbox{cor das bordas}{cor do plano de fundo}{texto} cria uma moldura ao redor da cor do plano de fundo;
  • \pagecolor{cor} define uma cor de fundo em cada página.


LaTeX propõe oito cores pré-definidas:

  • black
  • white
  • red
  • green
  • blue
  • cyan
  • magenta
  • yellow


Novas cores podem ser definidas graças aos comandos \definecolor{nome da cor}{rgb}{valor de vermelho, valor de verde, valor de azul} (ou \definecolor{cmyk}{cyan, magenta, amarelo, preto}) :


Eis alguns exemplos de cores:

\definecolor{rltred}{rgb}{0.75,0,0}      
 \definecolor{rltgreen}{rgb}{0,0.5,0}      
 \definecolor{oneblue}{rgb}{0,0,0.75}      
 \definecolor{marron}{rgb}{0.64,0.16,0.16}      
 \definecolor{forestgreen}{rgb}{0.13,0.54,0.13}      
 \definecolor{purple}{rgb}{0.62,0.12,0.94}      
 \definecolor{dockerblue}{rgb}{0.11,0.56,0.98}      
 \definecolor{freeblue}{rgb}{0.25,0.41,0.88}      
 \definecolor{myblue}{rgb}{0,0.2,0.4}



Artigo escrito por Luc LACHENY et Dominique PILLOU - juin 2004 CCM

LaTeX - Inserção de imagens

Estilo


A TeX permite inserir imagens de diferentes formatos. O mais simples é de inserir arquivos do tipo eps (Encapsuled Postscript) :

Basta inserir no preâmbulo a seguinte linha:

\usepackage{graphicx}


depois inserir o aqruivo imagem com a ajuda do comando:

\includegraphics{arquivo.eps} 


Algumas opções:

  • [width=5cm] : fixa a largura da imagem em 5 cm
  • [height=3cm] : fixa a altura em 3 cm
  • [angle=45] : aplica uma rotação de 45 graus


Por exemplo :

\includegraphics[width=7cm,height=50mm]{arquivo.eps}

Observaçéao: ao invés de especificar uma medida em centímetros, é possível utilizar um tamanho relativo ao texto. Por exemplo, [width=0.75\textwidth] significa : "A largura do gráfico será de 75% aquela da largura do texto na página ".


Para os arquivos não eps, quando o sistema operacional não gera os tubos nomeados (re-direções de entradas-saídas, também chamada « pipas »), em particular nos sistemas Windows, a inserção não funciona diretamente. Nos sistemas do tipo Unix (particularmente Linux), isto funciona perfeitamente. Compilando o arquivo LaTeX para obter um pdf com o programa pdfLaTeX, a inclusão pode ser feita diretamente em qualquer sistema.

Se a inclusão de arquivos não-eps provoca um problema, o melhor é de converter os arquivos em eps (http://pt.kioskea.net/telecharger/telecharger-3184-imagemagick ImageMagick] permite, entre outras coisas, converter formatos graças ao comando convert).


Para inserir imagens contendo grandes superfícies monocrômicas, prefira o formato png ao formato jpg, pois o resultado é geralmente bem melhor.

LaTeX fornece igualmente um ambientefigura que permite colocar automaticamente figuras, para evitar o corte de gráficos em várias páginas (isto pode muitas vezes incomodar).


Artigo escrito por Luc LACHENY e Dominique PILLOU - Junho 2004 CCM

LaTeX - Gerenciamento dos quadros

Criação de quadros


Os quadros permitem uma melhor estrutura do documento, o que torna o documento mais compreensivo e mais legível. LaTeX fornece um ambiente para criar quadros simples:tabular.

Um quadro de define entre os comandos \begin{tabular} et \end{tabular}. A primeira etapa consiste em definir a gestão das colunas. Isto se faz entra colchetes: \begin{tabular}{deefinição}.

O conteúdo de uma coluna pode ser ou centrada (c), ou posicionada à esquerda (l) ou à direita (r). Se quisermos definir diversas colunas da mesma maneira, é preciso utilizar a seguinte sintaxe:

*{número de combre de colunas a definir}{definição a aplicar estas colunas}. Para traçar as delimitações entre as colunas, bastas utilizar o caráter |.

Em seguida, o conteúdo deve ser definido linha por linha. Os elementos devem ser separados coluna por coluna com a ajuda do sinal gráfico &. Enfim, o comando \hline permite traçar um traço de separação entre 2 linhas.

Eis um exemplo de código LaTe? para quadro:

\begin{tabular}
l r| l} \hline centro & centro & esquerda & direita \\ casa centrada & ainda centrada & à esquerda & à direita \\ % Traça-se duas linhas \hline \hline Casa centrada & ainda centrada & à esquerda & à direita \\ \end{tabular}


Veja o resultado:



Observação: Somente os separadores definidos foram traçados (nenhum separador foi com efeito definido para a parte de baixo).


Artigo escrito por Luc LACHENY e Dominique PILLOU - Junho 2004
CCM

LaTeX - Expressões matemáticas

Como são escritas as expressões matemáticas


LaTeX possui um modo matemático muito desenvolvido que permite a edição de aquações e fórmulas de maneira simples e com um bom resultado. LaTeX produz ela mesma, e sozinha, o layout destas fórmulas.


Existe duas maneiras de entrar no modo matemático. A primeira consiste em ficar no corpo do texto e de enquadrar as fórmulas matemáticas pelo caráter $. Quando o caráter $ é duplo ($$) a fórmula enquadrada é destacada do corpo do texto.

Por exemplo "texto $ fórmule $ texto" resulta em:

texto fórmula texto 


O comando "texto $$ fórmula $$ texto" resulta como se pode visualizar a baixo nisto:

texto    
 fórmula     
texto

Comandos no modo matemático


Eis uma lista de comandos particularmente úteis no modo matemático:

Índices e expoentes


  • índices : $ X_{índices} $
  • expoentes: $ X^{expoente}$

Observação: se tiver somente um símbolo em índice ou em expoente, então pode-se omitir os colchetes.

Operadores matemático


  • frações: $\frac{numerador}{denominador}$
  • raiz: $\sqrt{expressão}$ para a raiz quadrada

$\sqrt[n]{expressão}$ para uma raiz nième.
  • soma: <gras>$ \displaystyle { \sum_{condição de partida}^{condição de chagada}} expressão da soma$ </gras>
  • integrais: <gras>$\int_partida^chagada f(x)dx$ </gras>
  • limites: <gras>$ \displaystyle {\lim_{variável \rightarrow (valor para o qual tende a variável)}}f(x)$</gras>

Matrizes


Para definir matrizes, pode-se ou utilizar o ambiente « array » ou utilizar o 'amsmath' (é preciso então colocar o comando \usepackage{amsmath} no cabeçalho do documento com os seguintes ambientes:

  • matriz ;
  • pmatrix para uma matriz enquadrada parênteses;
  • bmatrix para uma matriz enquadrada por chaves;
  • vmatrix para uma matriz enquadrada por linhas verticais;
  • Vmatrix para uma matriz enquadrada por linhas duplas.



Eis um exemplo de matriz:

 $ \begin{pmatrix}    
element1&element2 \\    
element3&element4    
\end{pmatrix}$


Eis seu resultado gráfico:


Outros símbolos


Existe uma tabela de caracteres que permitem utilizar uma grande variedade de símbolos.

Artigo escrito por Luc LACHENY e Dominique PILLOU - Junho 2004

CCM

LaTeX - Quadro de caracteres


</gras>
Nota : certos caracteres não aparecem com certos navegadores (particularmente em certas versões do Internet Explorer), eles são substituídos por um <span>quadrado</span>, a descrição permite conhecer o sentido.

Símbolos matemáticos



Símbolos Descrições Comando LaTe? Codificação uni código correspondente
? para todos
\forall
8704
? parcialmente
\part
8706
? existe
\exists
8707
? vazio
\emptyset
8709
? nabla
\nabla
8711
? elemento de
\in
8712
? não é um elemento de
\notin
8713
? contém como elemento
\ni
8715
? produto
\prod
8719
? soma
\sum
8721
? menos
-
8722
? raiz quadrada
\sqrt
8730
? infinito
\infty
8734
? e
\wedge
8869
? ou
\vee
8870
? ponto de intersecção
\cap
8745
? unidade
\cup
8746
? integral
\int
8747
? semelhante à
\sim
8764
? sensivelmente igual à
\cong
8773
? quase igual à
\approx
8776
? diferente de
\ne
8800
? identico à
\equiv
8801
? menor ou igual
\le
8804
? maior ou igual
\ge
8805
? contido dentro
\subset
8834
? contido
\sup
8835
? não está contido em
\notin
8836
? contido em ou igual a
\subseteq
8838
? contendo ou igual à
\supseteq
8839
? somatório
\oplus
8853
? produto vectorial
\otimes
8855
? perpendicular à
\perp
8869
? operador ponto
\cdot
8901

Símbolos flechados (com setas)



Signos Descrição Comando LaTe? Codificação uni código correspondente
? seta de esquera
\leftarrow
8592
? seta no alto
\uparrow
8593
? seta à esquerda
\rightarrow
8594
? seta em baixo
\downarrow
8595
? seta à esquerda/à direita
\leftrightarrow
8596
? seta em baixo dobrada para a esquerda
\hookleftarrow
8629
? seta dupla à esquerda
\Leftarrow
8656
? seta dupla ao alto
\Uparrow
8657
? seta dupla à direita
\Rightarrow
8658
? seta dupla para baixo
\Downarrow
8659
? seta dupla à esquerda/à direita
\Leftrightarrow
8660

Letras gregas




|! width="331" align="left" valign="top"| Codificação uni código correspondente |-
Símbolos Descrição Comando LaTe?
? Alpha maiúscula
\Alpha
913
? alpha minúscula
\alpha
945
? Beta maiúscula
\Beta
914
? beta minúscula
\beta
946
? Gamma maiúscula
\Gamma
915
? gamma minúscula
\gamma
947
? Delta maiúscula
\Delta
916
? delta minúscula
\delta
948
? Ipsilon maiúscula
\Epsilon
917
? Ipsilon minúscula
\epsilon
949
? Zenta maiúscula
\Zeta
918
? zenta minúscula
\zeta
950
? Êta maiúscula
\Eta
919
? êta minúscula
\eta
951
? Thêta maiúscula
\Theta
920
? thêta minúscula
\theta
952
? Iota maiúscula
\Iota
921
? iota minúscula
\iota
953
? Kappa maiúscula
\Kappa
922
? kappa minúscula
\kappa
954
? Lambda maiúscula
\Lambda
923
? lambda minúscula
\lambda
955
? Mu maiúscula
\Mu
924
? mu minúscula
\mu
956
? Nu maiúscula
\Nu
925
? nu minúscula
\nu
957
? Xi maiúscula
\Xi
926
? xi minúscula
\xi
958
? Omicron maiúscula
\Omicron
927
? omicron minúscula
\omicron
959
? Pi maiúscula
\Pi
928
? pi minúscula
\pi
960
? Rhô maiúscula
\Rho
929
? rhô minúscula
\rho
961
? Sigma maiúscula
\Sigma
931
? sigmaf minúscula
\sigmaf
962
? sigma minúscula
\sigma
963
? Tau maiúscula
\Tau
932
? tau minúscula
\tau
964
? Upsilon maiúscula
\Upsilon
933
? upsilon minúscula
\upsilon
965
? Phi maiúscula
\Phi
934
? phi minúscula
\phi
966
? Chi maiúscula
\Chi
935
? chi minúscula
\chi
967
? Psi maiúscula
\Psi
936
? psi minúscula
\psi
968
? Omega maiúscula
\Omega
937
? oméga minúscula
\omega
969


Artigo excrito por Luc LACHENY e Dominique PILLOU - Junho 2004 CCM

Para uma leitura offline, é possível baixar gratuitamente este artigo no formato PDF:
A-linguagem-latex.pdf

A ver igualmente

Este documento, intitulado « A linguagem LaTeX »a partir de Kioskea (pt.kioskea.net) está disponibilizado sob a licença Creative Commons. Você pode copiar, modificar cópias desta página, nas condições estipuladas pela licença, como esta nota aparece claramente.