Sistemas de exploração - DOS - Memória

Abril 2015

Apresentação da memória

A memória é uma zona na qual os programas devem ser armazenados para poder ser executados.

Um computador compatível PC pode possuir três tipos de memória :

  • convencional
  • extensa
  • paginada



A quantidade de memória presente (e disponível) no sistema pode ser conhecida executando o comando “mem” (ou “mem /c |more” para ter informações detalhadas).

A memória convencional

A memória convencional é a parte da memória na qual os programas podem ser carregados sem instrução específica. A sua dimensão varia de acordo com os sistemas de 256 Ko a 640 Ko (em todos os computadores recentes: 386,486, Pentium…).

A quantidade de memória disponível é a memória que fica para os programas depois do DOS ser carregado em memória (quer dizer, o próprio sistema, bem como todos os gestores de periféricos e todos os comandos contidos nos ficheiros config.sys e autoexec.bat).

A memória extensa

A memória extensa permite ao sistema aceder a mais memória. Este tipo de memória está disponível nos computadores dotados de um processador de tipo 80286 ou superior.

Só os endereços da memória convencional são reconhecidos naturalmente, para aceder à zona de memória situada para além dos 640 Ko os programas têm necessidade de instruções específicas. É um programa que se encarrega de gerir o acesso à memória vasta, ele impede, por exemplo, dois programas de utilizar simultaneamente a memória. Chama-se a este programa “gestor de memória vasta”.

O MS-DOS é entregue em standard com o gestor de memória chamado HIMEM.SYS (ainda existe no Windows 98). Declara-se no config.sys pela linha:

DEVICE=chemin/himem.sys


onde chemin representa o caminho de acesso ao ficheiro.

A memória paginada

Outro meio para aceder à memória situada para além do 640 Ko consistem em utilizar memória paginada. Certos programas (poucos hoje) são optimizados para utilizar este tipo de memória.

Da mesma maneira que a memória extensa, este tipo de memória necessita um programa para a gerir, chama-se “gestor de memória paginado”. Os programas previstos para utilizar este tipo de memória não podem utilizá-lo directamente: o gestor de memória deve copiar segmentos de 16 Ko (chamados páginas) numa zona (chamada segmento de quadro) situada em memória superior. Este tipo de memória apareceu antes da memória extensa, esta memória é por conseguinte mais lenta e só permite a utilização de uma porção limitada de memória num dado momento.

A memória superior

Muitos sistemas dispõem de 384 Ko de memória superior (HMA, High Memory Adresses), situados imediatamente após os 640 Ko de memória convencional. Esta zona de memória pode ser utilizada pelo material. As zonas não utilizadas pelo material chamam-se “blocos de zona da memória superior” (UMB, upper memory blocks) e permitem executar os programas servindo-se da memória paginada.

Para uma leitura offline, é possível baixar gratuitamente este artigo no formato PDF:
Sistemas-de-exploracao-dos-memoria.pdf

A ver igualmente


Operating Systems - DOS - Memory
Operating Systems - DOS - Memory
Sistemas operativos - DOS - Memoria
Sistemas operativos - DOS - Memoria
Betriebssysteme - DOS - Der Speicher
Betriebssysteme - DOS - Der Speicher
Systèmes d'exploitation - DOS - La mémoire
Systèmes d'exploitation - DOS - La mémoire
Sistemi operativi - DOS - La memoria
Sistemi operativi - DOS - La memoria
Este documento, intitulado « Sistemas de exploração - DOS - Memória »a partir de Kioskea (pt.kioskea.net) está disponibilizado sob a licença Creative Commons. Você pode copiar, modificar cópias desta página, nas condições estipuladas pela licença, como esta nota aparece claramente.